Economia da Informação

SOPA… Just another Infographic…

Posted in Sem categoria by Flávio Clésio on 20 de fevereiro de 2012

Retirado originalmente de Silvio Meira.

Anúncios

Ecossistema Fechado

Posted in Sem categoria by Flávio Clésio on 26 de março de 2011

Uma ótima aula sobre Ecossistemas de Negócios.

Direto de WALL STREET JOURNAL

Apple CEO Jobs to Testify in Antitrust Suit

By IAN SHERR

Apple Inc. Chief Executive Steve Jobs has been ordered to answer questions in an antitrust lawsuit over his company’s iPod music players.

In a Monday filing, Magistrate Judge Howard Lloyd of the District Court for the Northern District of California in San Jose said Jobs may be questioned for up to two hours over allegations that a software update to the Cupertino, Calif.-based company’s iPod music players made them inoperable with music purchased from RealNetworks Inc.’s music store.

“The Court finds that Jobs has unique, non-repetitive, firsthand knowledge,” Judge Lloyd wrote in his order.

Apple spokeswoman Kristin Huguet declined to comment. A lawyer representing consumers didn’t immediately respond to a request for comment.

A group of consumers, led by Thomas Slattery, sued Apple in 2005, saying Apple created a monopoly with its iPod portable music player and iTunes store. At the time, Apple used a proprietary software, called “FairPlay,” that allowed iPods only to play music purchased from Apple’s iTunes music store. That restriction also kept music from competing music stores from playing on iPods, the consumers said.

“Although a number of competing legal online sellers of digital files exist, Apple has rigged [the iPod] so that only online digital music files purchased from Apple’s iTunes store, to the exclusion of all other online music files purchased from any other online store, can be directly played on the iPod,” the consumers said in their initial filing that accused Apple of running a monopoly.

The FairPlay software was ostensibly created to prevent music piracy, Judge Lloyd said in his filing.

The ruling, which was earlier reported by Bloomberg News, comes as Apple has engaged in multiple lawsuits regarding its mobile devices, their operating software and even the company’s trademark—”App Store”—for downloading programs.

Mr. Jobs remains on medical leave. His most recent medical leave was announced Jan. 17, but Mr. Jobs has attended a dinner with President Barack Obama and headlined Apple’s unveiling of the iPad 2 tablet computer.

 

Tanques na Nuvem

Posted in Sem categoria by Flávio Clésio on 3 de janeiro de 2011

Uma especulação da The Economist sobre o futuro da computação em nuvem.

Tanks and the Cloud

Interseções da lei e da tecnologia em nivelamento entre os direitos privados e com o fluxo livre de informação

Posted in Sem categoria by Flávio Clésio on 17 de dezembro de 2010

Um interessante paper sobre como os governos podem unir os benefícios do fluxo livre de informação com uma estrutura jurídica que inibe os abusos.

Intersections of Law and Technology In Balancing Privacy Rights With Free Information Flow

O valor político da informação

Posted in Sem categoria by Flávio Clésio on 8 de dezembro de 2010

Em um excelente texto Tiago Dória apresenta porque a informação é um bem valioso.

A contra-revolução virtual

Posted in Sem categoria by Flávio Clésio on 27 de novembro de 2010

Como alguns governos estão agindo para restringir o acesso à internet. Por The Economist.

A contra-revolução virtual

Analytics superando Data Mining

Posted in Sem categoria by Flávio Clésio on 27 de novembro de 2010

Uma coisa é clara. O mundo precisa muito mais de engenharia do que poesia.

Analytics surpassing Data Mining

Analytics surpassing Data Mining – Pdf

Não seja tão atrevido

Posted in Sem categoria by Flávio Clésio on 23 de outubro de 2010

Nessa excelente matéria da The Economist é mostrada alguns eventos que acontecem em países que não há a liberdade de expressão, e como os blogs estão mudando a maneira da transmissão da informação.

Nota: Porque ninguém na grande mídia televisiva fala que o Franklin Martins está planejando o mesmo para o Brasil?

Não seja tão atrevido

Negócio chato esse tal de Youtube!

Posted in Sem categoria by Flávio Clésio on 19 de outubro de 2010

Direto de Mídia sem Máscara

Klauber Cristofen Pires | 18 Outubro 2010

Artigos – Eleições 2010

Como teríamos tido conhecimento da íntegra dos pronunciamentos do Pastor Piragine Jr, do Arcebispo da Paraíba, e das homilias dos Padres Paulo Ricardo e José Augusto?Juntos, estes vídeos já ultrapassam milhões de acessos, enquanto que absolutamente nenhuma rede de tevê os divulgou até o presente momento.

Ludwig von Mises afirmava acertadamente que a história nunca se repete: sempre entra algum ingrediente novo nas circunstâncias, nos motivos ou nos meios. Parece que as esquerdas perderam o seu timing. Ora, ora, que saudades melancólicas daqueles tempos em que se podia fazer uma revolução em paz.

Ano de 2003: passados seis meses de governo sem ter dado sequer uma declaração ou entrevista espontânea à imprensa, o Presidente oriundo do Partido dos Trabalhadores organiza uma entrevista coletiva preparada com todos os rigores do protocolo cubano: apenas uma pergunta por repórter, enviada com antecedência e selecionada previamente pela equipe do Cerimonial. Nada de réplicas. À última e única pergunta que poderia ter significado alguma crítica ou questionamento sobre a qualidade do seu governo, Lula responde cinicamente que o seu único arrependimento foi o de não ter feito tantas coisas boas quantas gostaria de fazer. Lula não queria papo com o Brasil.
Só foi querer quando explodiu o mensalão. Até lá, a imprensa não passava de uma extensão do Diário Oficial ou pior, um apêndice do seu partido.

De lá para cá, mentir tem ficado mais difícil. Até poucos anos atrás, flagrantes de contradição ou de malfeitos dependiam do acesso a arquivos de acesso restrito, que muito bem podiam ser monitorados na fonte, i.e., nas edições das grandes redes de tevê, bem como, por isto mesmo, dependiam também de recursos financeiros elevados para serem divulgados. Os magnicídios cometidos nos regimes comunistas soviético, chinês e cambojano puderam ser acobertados pela simples monitoração de uns poucos diplomatas e jornalistas para lá enviados e convenientemente cercados de cenas pré-fabricadas ou simplesmente subornados.

Entretanto, com a chegada do YouTube e outras facilidades semelhantes, basta um reles aparelho celular na mão de qualquer um para que em pouco tempo a notícia – ou a memória dela – sejam compartilhadas por milhares ou milhões de pessoas. É esta imensamente disseminada liberdade criada pelo capitalismo o que assusta o PT e o que faz propugnar pelo que chama de “controle social” dos meios de comunicação.

Não fosse por isto, de que outro modo poderíamos comprovar com os nossos próprios olhos a fala de Lula a se declarar contrariamente aos benefícios que deram origem ao bolsa-família, acusando os pobres de votarem “com o estômago”, e logo em seguida confrontar o mesmo protagonista em outra situação, desta vez como Presidente, a afirmar que tem gente que tem “raiva de pobre” e que chamam o benefício de esmola?

Será que, com a tevê pautada pelo partido hegemônico, teríamos o largo acesso às imagens de Dilma Roussef afirmando categoricamente ser favorável à legalização do aborto e logo em seguida confrontar tais imagens com as gravações recentes em que se finge de pia cristã devota do santo-do-pau-oco?

Como teríamos tido conhecimento da íntegra dos pronunciamentos do Pastor Piragine Jr, do Arcebispo da Paraíba, e das homilias dos Padres Paulo Ricardo e José Augusto? Só para constar, juntos, estes vídeos já ultrapassaram milhões de acessos, enquanto que absolutamente nenhuma rede de tevê os divulgou até o presente momento.

Tenho que o PT perdeu o timing para fazer a revolução tão esperada. Entrou um fator novo, a demonstrar por imagens auto-evidentes o que mil palavras não bastariam. Em 2002 e 2006, este fator novidadeiro já existia, mas não na profusão dos dias atuais.

Cuidado, ó jornalistas engajados e vendidos! Cuidado, ó jornalistas negligentes! Agora vocêm devem mostrar seus serviços, pois a falta deles…pode não fazer falta! Cuidado, enfim, ó brasileiros, eis que nunca tiveram tantos instrumentos à disposição para enxergar as mentiras, falcatruas e iniquidades perpetradas pelo Partido dos Trabalhadores e suas siglas congêneres.

Google Street View chega ao Brasil na próxima semana

Posted in Sem categoria by Flávio Clésio on 25 de setembro de 2010

Direto de TI INSIDE

A ferramenta de mapeamento de ruas do Google, o Street View, será lançada no Brasil na próxima quinta-feira, 30. O serviço funcionará nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte e deve cadastrar imagens das sedes da Copa do Mundo até o início de 2014.

O Street View já vem mapeando ruas de São Paulo e do Rio de Janeiro desde o início deste ano, com cerca de 30 carros que fotografam as ruas. Belo Horizonte já havia sido mapeada pelos veículos. No Brasil, o projeto do site de buscas tem patrocínio da montadora italiana Fiat, que ficou responsável pelo fornecimento dos carros equipados com as câmeras.

Ultimamente, o Google Street View vem sendo alvo de investigações de inúmeros órgãos reguladores internacionais por causa da coleta não autorizada dos dados de acesso à internet de redes sem fio em cidades em que fez a captura de imagens. O Google atribuiu a coleta a uma falha no software que conecta seus carros à web, mas as investigações apontam para violação da privacidade dos internautas.

No anúncio de lançamento, o Google afirma que o Street View brasileiro terá algumas novidades, como indicação de lugares para fotografar fornecidas pelos próprios habitantes das cidades onde os carros capturam as imagens.

EI: É realmente preocupante que os governos (Municipal, Estadual e Federal) estão em uma letargia quanto a essas captações de imagens de suas capitais, cidades, entre outros, onde não há apenas o mapeamento simples e inofensivo, mas sim há fotografia de distritos policiais, quartéis, presídios, universidades entre outros que representam um risco para combate de inimigos internos e externos. Já que a Google se preocupa tanto assim com os ‘customers’  bem que seria interessante ela fazer esse mapeamento de países ultrademocráticas como Irã, Paquistão, Emirados Árabes, Uzbequistão entre outros.