Economia da Informação

Governo economiza R$ 380 milhões até 2008 com software livre

Posted in Sem categoria by Flávio Clésio on 22 de agosto de 2010

Direto de TIINSIDE

Até o ano de 2008 o governo federal economizou R$ 380 milhões com a adoção de software livre, corte que pode ter dobrado nos últimos dois anos, segundo o coordenador do Programa de Software Livre do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), Paulo Pastore. “É um dinheiro que pode ser investido em outras áreas, na construção de hospitais e escolas, ou ser reinvestido na contratação de mais gente para as áreas de tecnologia do governo”, avaliou.

Outra forma de redução de custos nos gastos com tecnologia da informação é a computação em nuvem. De acordo com Pastore, um dos usos possíveis dessa tecnologia ocorre no recebimento das declarações do imposto de renda pela Receita Federal. “Todos os anos, quando chega a época da entrega do imposto de renda, a gente tem uma grande necessidade de servidores, então temos que comprar ou realocar cerca de 30 servidores. A ideia é, em vez de termos 30 servidores só para o imposto de renda, que na outra parte do ano vão ficar ociosos, criar uma nuvem com cem servidores. Os serviços que tiverem pico vão ocupar a parte que está ociosa, independentemente de ser um servidor dedicado apenas para imposto de renda”, explicou Patore.

Para a coordenadora do Programa de Engenharia de Computação da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), Karin Brietman, o país está avançado do ponto de vista do desenvolvimento de tecnologia para a computação em nuvem, mas ainda falta rapidez de inovação, tanto na formação de pessoas hábeis para trabalhar com essas novas tecnologias como na criação de empresas que funcionem de maneira mais ágil no mercado.

O maior gargalo ainda é o acesso à banda larga, apontou ela. “Mas imagino que o Plano Nacional de Banda Larga vai ser o divisor de águas, vamos ter uma infraestrutura tecnológica que realmente dê conta de suportar a mudança de todos os softwares para um modelo de nuvem”, observou. As informações são da Agência Brasil.

%d blogueiros gostam disto: